‘O Rei Leão’ da Disney é um plágio? Entenda a polêmica

Um dos maiores clássicos das animações da Disney dos anos 90, “O Rei Leão” — que ganhou recentemente um remake live action — voltou à mídia graças ao sucesso do novo filme e também por conta de uma antiga polêmica: desde sua estreia em 1994, a animação é acusada de copiar descaradamente um anime japonês, Kimba, o Leão Branco!

LEIA MAIS: AS PRINCIPAIS DIFERENÇAS ENTRE A ANIMAÇÃO E O LIVE-ACTION DE ‘O REI LEÃO’

O que é Kimba?

Conhecido aqui no ocidente como “Kimba, o Leão Branco“, a história foi lançada originalmente em um mangá na década de 50, por Osamu Tezuka. Após fazer um sucesso absurdo entre os jovens japoneses, acabou ganhando um anime e se tornando a primeira animação colorida da televisão japonesa, indo ao ar na metade da década de 60. Depois disso, o sucesso não parou mais e Kimba ganhou filmes, remakes do anime, produtos licenciados e virou até mascote de um time de futebol!

A história

“Kimba, o Leão Branco” conta a trajetória de um jovem leão que é filho de Caesar, o rei da selva africana que foi brutalmente assinado por um grupo de caçadores. Após a morte de seu pai, o malvado leão Bubu assume o trono e torna a selva um verdadeiro caos.

Quando retorna para seu lar de origem, Kimba descobre toda a bagunça e começa a bolar um plano para recuperar o direito ao trono e honrar o objetivo pacífico que seu pai propunha antes de ser assassinado. No meio dessa aventura, o filhote ainda faz amizades com outros animais e conhece a leoa Léia, que se torna a sua melhor amiga.

As semelhanças

Sabe aquele meme famoso em que alguém fala: “posso copiar sua lição de casa?” e a outra pessoa fala “pode, só não faz igual” e o resultado é praticamente o mesmo? Pois é…

Apesar de algumas diferenças em detalhes, é impossível negar as grandes semelhanças que surgem só pela sinopse acima e até mesmo pelo nome do protagonista, que se diferencia pela troca de uma letra (Kimba/Simba).

E as “coincidências” não param por aí: existem cenas idênticas, momentos da história que são extremamente parecidos e até mesmos personagens que chegam a impressionar pela semelhança. Veja algumas imagens comparando as animações:







Quando a animação da Disney chegou aos cinemas em 1994, não demorou muito para várias pessoas começarem a comparar a sua semelhança. Porém, alguns produtores da obra chegaram a dizer que ninguém envolvido no projeto sabia da existência de “Kimba, o Leão Branco”, mas não é bem assim. Existem várias evidências que deixam bem claro que a Disney mentiu descaradamente.

A primeira delas é que, em algumas entrevistas, os envolvidos na criação de Kimba afirmam que a Disney tentou por anos comprar os direitos do anime japonês para produzir um remake. E depois de diversas tentativas falhas, eles desistiram e resolveram fazer a sua própria versão.

Além disso, Roger Allers, codiretor de “O Rei Leão”, trabalhou por dois anos no Japão, país onde o criador de Kimba é considerado até hoje um grande mestre da animação, antes de produzir o desenho da Disney.

E a questão do provável plágio fica ainda pior! O ator Matthew Broderick, dublador do leão Simba na versão adulta na animação, disse o seguinte em uma entrevista: “Achei que eles realmente estavam falando de ‘Kimba, o Leão Branco’, um desenho que eu via quando criança. Então eu disse para todo mundo que iria interpretar Kimba”, afirmou.

Assim, percebemos que mesmo a Disney tendo inovado em diversas animações, inclusive no próprio “O Rei Leão”, com suas músicas e cores incríveis, a empresa não foi nada criativa e possivelmente agiu de má-fé.

Uma última informação polêmica: três anos após “O Rei Leão” se tornar um sucesso, a produtora japonesa responsável por Kimba resolveu fazer um remake da história lançada em 66. Porém, prestes a estrear nos cinemas, a Disney abriu um processo para tentar evitar que o filme saísse! Assim fica difícil te defender, hein, dona Disney?!

LEIA MAIS: QUAIS ANIMAÇÕES MERECEM GANHAR UM LIVE ACTION?

Você já sabia dessa história? Conhecia Kimba? Já foi assistir ao live action de “O Rei Leão”? Conta para a gente!

E aí, gostaram?

Comenta com a gente: