ADEUS, STAN LEE! CINCO CURIOSIDADES SOBRE A LENDA

Infelizmente perdemos a lenda dos quadrinhos, Stan Lee, criador de inúmeros personagens, como o Quarteto Fantástico, Homem-Aranha, Hulk, Demolidor, Doutor Estranho, Pantera Negra e os X-Men. Stanley Martin Lieber nasceu em 1922, em Nova York, e não só ficou famoso por criar icônicos personagens, como também virou um grande porta voz da Marvel no cinema e em convenções Geeks. Para homenagearmos esse grande ídolo de diversas gerações, listamos cinco curiosidades.

5 – Seu Filme favorito

 

Não sabemos se alguma hora ele começou a preferir o último filme dos Vingadores, afinal, ele é incrível. Mas nas poucas vezes que tocava nesse assunto, o seu filme favorito da Marvel na verdade era da Sony. O primeiro Homem-Aranha, dirigido por Sam Raimi e protagonizado por Tobey Maguire, Kirsten Dunst e Willem Dafoe.

Eu acho que meu filme inspirado em HQs preferido seria o primeiro que de fato fez muito sucesso, que foi o primeiro Homem-Aranha. Depois dele tudo pareceu ser bem mais fácil.

4 – Com grandes poderes vêm grandes responsabilidades

Apesar dela ter marcado os quadrinhos do cabeça de teia, Stan Lee afirma que a icônica frase foi criada com base no que ele vivenciou no exército, visto que os países possuíam tanto poder que praticamente tinha todas as vidas do planeta terra em suas mãos. Inclusive, quando foi recrutado na segunda guerra mundial, ele trabalhou na área de comunicação, criando quadrinhos, pôsteres, manuais e animações para conscientizar o exército.

3 – Estreia nos quadrinhos

 

Stan Lee começou a trabalhar com quadrinhos em maio de 1941, na história “Captain America Foils the Traitor’s Revenge” em Capitão América #3, mas não da forma como ele ficou famoso. Na verdade, ele começou como preenchedor de textos, foi a primeira vez que ele usou o seu nome artístico. Antes, ele escrevia obituários.

2 – Abordagem do aspecto humano dos heróis

Sempre houve esse rixa saudável da Marvel e DC, mas a verdade é que o Stan deu uma nova visão aos quadrinhos, ele trouxe um aspecto mais humano aos personagens. Essa transformação veio de um conselho da sua esposa, Joan B. Lee, após desabafar com ela que estava um pouco desanimado com a Marvel. Graças a ele que muitos quadrinhos tocaram em assuntos como depressão, racismos, drogas e, principalmente, criou personagens que fossem falhos e reais.

1 – O Homem-Aranha quase foi jogado fora

Por conta das aranhas não terem uma imagem muito carismática, Stan quase acabou descartando um dos seus heróis mais famosos. A Marvel questionou sobre essa falta de carisma, mas ele insistiu muito até que a editora cedeu e hoje temos filmes e quadrinhos incríveis sobre o amigão da vizinhança.

Obrigado por tudo Stan Lee, Excélsior!

E ai gostou?

Comenta com a gente: